17
junho
2020
Clipping, Mídia,

Vale a pena sacar os R$ 1.045 do FGTS? Veja o que dizem especialistas

O governo liberou um saque emergencial de até R$ 1.045 do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) por causa da pandemia do novo coronavírus. Vale a pena tirar o dinheiro ou é melhor deixar lá?

O UOL conversou com o coordenador do MBA em Gestão Financeira da FGV, Ricardo Teixeira, e com o professor de Economia da Universidade Presbiteriana Mackenzie Agostinho Celso Pascalicchio para tirar essa dúvida. Veja o que dizem os especialistas:

Tem dívidas?

Segundo Pascalicchio, vale a pena retirar o dinheiro do FGTS se isso vai evitar que você tome um empréstimo. “Sem dúvida, vale a pena sacar. É muito melhor do que pegar empréstimo.” Teixeira também recomenda o saque para casos de dívidas ou urgências. “Se está no vermelho, vale a pena.”

Não precisa agora?

O professor do Mackenzie afirma que pode ser vantajoso sacar o dinheiro, mesmo que não precise. “Acho que vale sacar, mas mantendo a finalidade principal do FGTS, que é um recurso usado para fazer frente a um imprevisto. Saque e deixe o dinheiro aplicado para ser uma alternativa para um período que eventualmente você precise de um recurso adicional.”

Teixeira diz que é preciso ter cuidado para não gastar o dinheiro agora e, depois, quando de fato precisar, ficar sem opção.

“Se você, nesse momento, não está precisando, o melhor é deixar lá para evitar aglomeração. Também para não correr o risco de gastar agora e não ter mais essa opção daqui a algum tempo. Se não precisar, espere. O prazo de saque vai até 31 de dezembro.”

Tem reserva?

Para quem já tem uma reserva e não precisa, Teixeira diz que deixar o dinheiro no fundo é uma opção. “Se não vai precisar e quiser deixar no fundo, terá remuneração parecida com o mercado.”

Pascalicchio afirma que é melhor retirar o dinheiro mesmo assim. “Eu não vejo caso em que é melhor deixar. É um recurso administrado pelo governo. O rendimento sempre é muito baixo. Mesmo com a distribuição de lucro, não está semelhante ao que se consegue numa aplicação, até mesmo conservadora.”

Calendários de depósito e saque são diferentes

O trabalhador que está contando com o dinheiro do FGTS deve lembrar que o dinheiro não será liberado imediatamente.

Primeiro será feito um depósito, entre junho e setembro, em uma conta poupança digital da Caixa, e o trabalhador poderá usar o dinheiro apenas para pagar contas, boletos e fazer compras online, por exemplo.

Saques e transferências seguem outro calendário, que vai de julho a novembro, de acordo com o mês de aniversário.

Fonte: UOL, por Thâmara Kaoru, 17.06.2020

Os artigos reproduzidos neste clipping de notícias são, tanto no conteúdo quanto na forma, de inteira responsabilidade de seus autores. Não traduzem, por isso mesmo, a opinião legal de Granadeiro Guimarães Advogados.

Compartilhe
Comentários

Calendário

junho 2020
S T Q Q S S D
« Maio   jul »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Acompanhe no facebook