30
novembro
2018
Clipping, Notícias,

As vantagens competitivas que as mães têm no trabalho.

Sofia Esteves, da Cia. de Talentos, fala sobre as qualidades que a maternidade adiciona no ambiente profissional

Após o período de licença-maternidade, a mulher terá que conciliar a atenção ao bebê com a rotina de trabalho. A retomada da carreira profissional não é um momento fácil, por isso ela precisa se tornar mais organizada e prática diante as atividades do dia a dia. Se isso antes era um limitador à ascensão profissional, atualmente a maternidade pode ser uma vantagem competitiva para a profissional e para a empresa, pois com a chegada dos filhos, novas competências são agregadas, inclusive as corporativas.

Nos últimos anos, as empresas tiveram um aumento da força de trabalho feminina e, naturalmente, de mães. E é nesse mesmo momento que elas devem acolher a profissional experiente, se readequar às novas necessidades e aproveitar as novas habilidades adquiridas com essa dupla função.

Segundo estudo da revista científica Behavioral Neuroscience, foi observado que após a maternidade, a especialista se desenvolve, reinventa e traz outros conhecimentos para o seu dia a dia de trabalho, como:

– Executa melhor as várias tarefas ao mesmo tempo,
– Aumenta de paciência e tolerância,
– Melhora a gestão e organização do tempo,
– Adquire maior capacidade de delegar,
– Desenvolve maior amabilidade e empatia com os colegas de equipe.
– Conquista um aumento na capacidade sensorial e a tolerância ao estresse.

A maternidade, de fato, traz muitos aprendizados e também provoca o autoconhecimento – fundamental para o progresso na carreira. Todas essas habilidades, com a chegada de um filho, promovem o amadurecimento quase que instantâneo, além da realização de várias tarefas e funções ao mesmo tempo. O tempo passa a ser precioso e manter o foco é fundamental. E quem não quer contar com um membro na equipe mais engajado, ágil, disciplinado, generoso, cuidadoso e disposto a trabalhar em conjunto? Essas são apenas algumas das competências frequentemente afloradas após o nascimento de um filho.

Por isso, atualmente, o mercado tende a valorizar as empresas que têm um olhar mais humano, se adequam às necessidades dos seus colaboradores, propiciando melhores práticas de trabalho, como por exemplo, horários mais flexíveis, instalações para mamães e bebês, colaborando na conciliação das tarefas de uma mãe profissional.

Desta forma, as mulheres conseguem somar as suas habilidades, empregando sua experiência as atividades puramente profissionais, o que potencializa a sua carreira e, sobretudo, sua felicidade e bem-estar. Cabe às organizações e aos líderes o compromisso de deixar de lado pré-julgamentos e, em vez disso, acreditar e apostar no capital humano – independentemente de gêneros, anseios e contextos pessoais. Ser mãe e ser profissional pode, sim, ser uma união de sucesso.

Fonte: Exame.com, por Sofia Esteves, 26.11.2018

Os artigos reproduzidos neste clipping de notícias são, tanto no conteúdo quanto na forma, de inteira responsabilidade de seus autores. Não traduzem, por isso mesmo, a opinião legal de Granadeiro Guimarães Advogados.

Compartilhe
Comentários

Calendário

novembro 2018
S T Q Q S S D
« out   dez »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Acompanhe no facebook